Transformação Digital: inove, adapte ou morra

Quer receber conteúdo sobre Analytics e Otimização?

Receba todos os conteúdos do nosso blog diretamente em seu e-mail
Screenshot_5
  • 0

À medida que as tecnologias digitais continuam a transformar a economia, muitos líderes estão lutando para definir uma estratégia digital, mudar as estruturas organizacionais e remover as barreiras que os impedem de maximizar o impacto potencial das novas tecnologias digitais.

A nova economia digital está afetando todas as empresas, incluindo serviços financeiros, varejo, transporte e telecomunicações. Para que as empresas sobrevivam e permaneçam competitivas, elas devem implementar e usar processos e práticas que permitirão à organização competir efetivamente em um mundo cada vez mais digital. Isso significa aproveitar as competências digitais para misturar de forma contínua e transparente as experiências comerciais, ao mesmo tempo em que melhora a eficiência operacional e o desempenho organizacional.

O poder da Transformação Digital

A Transformação Digital é o processo contínuo de alavancar competências digitais para gerar mudanças e/ou se adaptar a seus stakeholders como clientes, parceiros, funcionários e concorrentes, para criar novos modelos de negócios, produtos e serviços.

As tecnologias digitais permitiram que pequenas startups tomassem o lugar de concorrentes gigantes em quase todas as indústrias, incluindo bancos, telecomunicações e varejo. Os consumidores agora estão procurando a experiência de conveniência e simplicidade de experiências online e móveis do Facebook, Amazon, Airbnb e Uber.

Existem 3 principais razões pelas quais cada empresa deve adotar a Transformação Digital:

1. Inovar mais rápido

Algumas das maiores empresas que fazem parte da nossa vida hoje não existiam na década de 90. Netflix, Facebook, Amazon e Google são quatro grandes empresas que estão centradas em tecnologia e lideram o crescimento maciço e as quotas de mercado em suas respectivas indústrias. Na China, o grupo BAT (Baidu, Alibaba e Tencent) emergiu como a força dominante no crescimento e também nas fusões e aquisições.

Outras empresas renomadas que não existiam antes de 2005 incluem: YouTube, Instagram, Fitbit, GoPro, Twitter, Airbnb, Dropbox, WhatsApp e Uber – cada valor superior a US$ 1B com mais de US$ 10 bilhões.

O que é notável em todas essas empresas é a velocidade com que criaram novos modelos de negócios, serviços e produtos, uma vez que chamaram a nossa atenção e tornaram-se parte do nosso dia a dia.

2. Eficiência e produtividade

Empresas que estão adotando a Transformação Digital são capazes de melhorar a eficiência e a produtividade de seus recursos, principalmente para seus clientes. Um exemplo são os investimentos que os bancos fizeram na modernização de sua infraestrutura de TI para permitir que bancos on-line e outros serviços digitais se tornem FinTechs. O Bank of America triplicou seu orçamento digital em 2016 e gastou US$ 1,1 bilhão menos do que em 2012 para a rede, armazenamento e capacidade do servidor.

3. Simplicidade e melhor experiência do usuário

Se os seus clientes puderem usar algum dispositivo, a qualquer momento e de qualquer lugar, de maneiras simples, convenientes e rápidas, provavelmente continuarão retornando. Pense sobre a experiência de compra da Amazon: o processo é tão fácil e conveniente que muitos de nós sempre continuaremos comprando praticamente qualquer coisa e, às vezes, até pagando mais, porque o processo é fácil, rápido e conveniente.

3 ingredientes de sucesso

A Transformação dirige todos os aspectos de uma empresa – marketing, engenharia, vendas, serviços e operações, e envolve três ingredientes de sucesso.

• Pessoas

Os líderes devem abraçar uma cultura de agilidade para que a organização possa detectar o tipo de mudança, de modo a responder rapidamente com a solução mais competitiva. Isso significa ter uma cultura de diálogo aberto e uma visão holística das rupturas digitais (ameaças e oportunidades) enfrentando partes-chave do negócio.

• Processos

A cultura de diálogo aberto está trabalhando em conjunto para criar padrões, serviços, produtos e modelos de negócios de forma aberta e meritocrática, onde as pessoas mais influentes não são as que têm os títulos mais altos, mas aquelas com as melhores ideias.

É o desafio de se aproximar do mundo de forma inovadora – colaboração não tradicional e multifuncional entre desenvolvedores em diferentes equipes, funcionários e empresas (incluindo concorrentes) –, onde a transparência, feedback/comentários frequentes são fornecidos de forma assíncrona e um senso de comunidade e orientação são importantes.

• Tecnologia

Finalmente, as organizações devem sempre procurar tecnologias que incluem Cloud, Mobile, Social, Big Data e AI para detectar tendências que possam gerar mudanças disruptivas ou serem adaptadas por clientes, parceiros, funcionários e concorrentes para criar novos modelos de negócios, produtos e serviços.

Como Jeff Bezos da Amazon afirmou: “Se você luta contra eles, você provavelmente está lutando contra o futuro. Abrace-os e você estará na direção certa.”

Em resumo, acho que ficou claro que quase todas as empresas devem aproveitar as competências digitais para impulsionar mudanças e criar novos modelos de negócios, produtos e serviços – caso contrário, elas correm o risco de se tornarem extintas.