Como usar o Google Analytics para geração de leads

Quer receber conteúdo sobre Analytics e Otimização?

Receba todos os conteúdos do nosso blog diretamente em seu e-mail
photo-1434626881859-194d67b2b86f
  • 0

Como você mede a performance do seu site e campanhas? É pela quantidade de tráfego? Ou leads qualificados? Quais são os dados gerais do visitante?

A maneira como você analisa as métricas do seu site e campanhas é importante para o sucesso da sua empresa. Manter um registro de seus visitantes é fundamental para que você possa crescer e expandir seu alcance.

Passos para utilização do Google Analytics

No entanto, como você os rastreia depende, em última análise, de seus objetivos finais. Nesse post vamos nos concentrar nas áreas-chave do Google Analytics que são essenciais se o seu objetivo final for aumentar leads qualificados. Existem outras áreas-chave para diferentes objetivos finais, mas, por enquanto, vamos nos concentrar neste componente. Confira alguns passos relevantes do Google Analytics para geração de leads.

1. Monitorar as atividades do visitante

Não se trata de números. O número de visitantes que chegam ao seu site ou as exibições gerais da página não são uma representação precisa do sucesso. Considere: quantos desses usuários ficaram por um período significativo de tempo? O seu site contém o que eles tinham em mente quando pesquisaram um termo em um mecanismo de pesquisa? Se você achar que as pessoas estão saindo tão rápido quanto estão chegando, então você provavelmente terá uma alta taxa de rejeição. Isso nunca é positivo.

Para monitorar itens como taxa de rejeição, tempo médio nas páginas, entradas, % de saída e visualizações de páginas exclusivas, vá para Conteúdo > Conteúdo do site > Perfis de conteúdo em sua conta do Google Analytics. Isso lhe dará a visão de quais páginas estão produzindo leads e quais estão falhando nesse quesito. Se você achar que o tempo médio na página é baixo, as entradas são altas e a taxa de rejeição é alta, então é um bom indicador de que algo precisa mudar nessa página.

2. Avalie a popularidade do navegador da Web

Para ver esses dados no Google Analytics, siga o caminho: Público > Tecnologia> Navegador e Sistema.

Muitos sites não suportam navegadores antigos e até os mais modernos. É importante entender quais navegadores os usuários estão usando quando chegam ao seu site. Assim, você terá mais facilidade em corrigir os erros dos navegadores que você deseja suportar.

O Google permite que você veja os seguintes dados sobre seus usuários, incluindo:

  • Navegador e versão da Web
  • Sistema operacional
  • Resolução da tela
  • Versão Flash ou Java

Todas essas estatísticas podem ajudá-lo a encontrar pontos de dores.

3. Compreender o fluxo de visitantes

Certifique-se de entender se o fluxo de visitantes é pertinente para assegurar uma experiência positiva do usuário. Você pode acessar isso acessando: Público > Fluxo de usuários.

Esta informação mostra o fluxo de como um usuário específico navega no seu site. Com essa informação, você pode avaliar maneiras de mudar o fluxo para uma experiência mais fácil ou planejar futuras páginas e as rotas potenciais que deseja que os usuários façam. Isso é importante para que você sempre possa ter certeza de que o usuário pode se mover facilmente através da jornada do comprador.

4. Localize páginas de salto

O grande segredo sobre o Google Analytics é que você pode identificar o que você está fazendo certo e o que você pode estar fazendo errado para que possa ser corrigido. Como dissemos anteriormente, encontrar páginas de retorno é essencial para descobrir por que as pessoas estão saindo do seu site. Estes podem ser encontrados em: Comportamento > Conteúdo do site > Páginas de saída.

Blogs e páginas de notícias são as páginas de retorno mais comuns. Talvez alguém tenha se deparado com essa página para ler somente um artigo e mais nada. Estas não são realmente as páginas que você deseja se concentrar. As páginas que você que você deseja corrigir são a página inicial e qualquer outra landing page. Se houver uma alta taxa de rejeição, algo precisa mudar.

5. Usuários móveis vs Desktop

Como você já sabe, o tráfego móvel está aumento exponencialmente. Compreender o que seus usuários estão usando para acessar seu site pode ajudá-lo a otimizar ainda mais seu público específico. Para visualizar essas estatísticas, acesse: Público > Dispositivos móveis > Dispositivos.

O Google Analytics permite que você acesse informações como Informações do dispositivo, visualizações de página médias, tempo médio na página, etc. Se você não estiver familiarizado com um dispositivo, o Google lhe dará uma prévia desse dispositivo para que você possa acessar facilmente informações sobre esse dispositivo específico.

Como isso ajuda com a geração de leads?

Quanto mais você entender sobre o seu público e como os usuários estão navegando em seu site, mais você pode otimizar e melhorar. À medida que você torna-o otimizado, você começará a notar uma possível diminuição no tráfego, mas um aumento de leads qualificados.

O tráfego não é tudo. Na verdade, não vale a pena se você não conseguir nada além do tráfego. Seu objetivo precisa ser a melhoria constante do seu site se você quiser ver um aumento constante de leads. Caso você não esteja gerando leads, a hora de mudar esse cenário é agora!